~ Martin Luther King

 

 

Martin-Luther-King-Jr-9365086-2-402

Fonte: Redação BBC. Martin Luther King. BBC – History. Acessado em: 11/11/2013. Disponível em: http://www.bbc.co.uk/history/people/martin_luther_king.shtml

    Martin Luther King nasceu em Atlanta no dia 15 de janeiro de 1929 na Geórgia (EUA). Seu pai, um pastor batista, também se chamava Martin e sua mãe, uma professora, Alberta Williams King. Ao entrar no colégio Morehouse, em 1944, iniciou uma grande amizade com seu professor, Benjamin Mays, a qual continuaria por toda a vida. Graduou-se em 1948, realizou estudos de pós-graduação pela primeira vez no Seminário Teológico Crozer e em seguida, em 1951, na Faculdade de Teologia da Universidade de Boston.  Ganhou seu doutorado em 1955. 
    Foi também em Boston que ele conheceu sua esposa Coretta Scott, com quem se casou em 1953, e em 1954, tornou-se pastor da Dexter Avenue Baptist Church. Como presidente do SCLC (Conferência de Liderança dos Cristãos do Sul), King recebeu a tarefa de coordenar as atividades dos direitos civis em toda a região. No entanto, ele não foi um sucesso imediato. As pessoas questionavam se ele estava qualificado para ser o líder nacional no final de 1950.
    Isso mudou em 1963. King reafirmou o seu destaque na luta pela liberdade afro-americana através de sua liderança da campanha de Birmingham (Alabama). As manifestações pelos direitos civis foram as mais sólidas que já haviam ocorrido, mas a abolição da segregação racial enfrentava uma intensa e violenta resistência por parte da população branca. 
  Preso e mantido em confinamento solitário depois de negar uma liminar contra os protestos, Martin Luther King escreveu a “Carta da Prisão de Birmingham”. Em resposta às críticas dos clérigos brancos locais, ele estabeleceu suas razões para a ação em Birmingham e em outros lugares. “Durante anos”, ele escreveu, “eu ouvi a palavra ‘espere’. Este ‘espere’ quase sempre significava ‘nunca’”.
    Após a sua libertação, em maio, a Cruzada das Crianças foi lançada. Milhares de crianças em idade escolar e estudantes fizeram passeatas em Birmingham. Imagens de TV de policiais usando cassetetes, cães e mangueiras de incêndio de alta pressão contra os jovens manifestantes provocou indignação mundial e ganhou o apoio público à causa de King.
    O Sucesso em Birmingham deu novo ímpeto ao movimento, culminando na “Marcha em Washington por Empregos e Liberdade”, no dia 28 de agosto de 1963. Mais de 200.000 pessoas estiveram presentes no Lincoln Memorial, quando King fez seu famoso discurso “I have a dream” (Eu tenho um sonho), prevendo um dia em que a promessa de liberdade e igualdade para todos se tornaria uma realidade nos Estados Unidos. No entanto, menos de um mês depois, uma explosão matou quatro jovens em uma igreja de Birmingham. Havia muito trabalho a ser feito para que o sonho de King pudesse ser realizado. 
  Em 1964, King ganhou o Prêmio Nobel da Paz. Naquele mesmo ano, foi dado um significativo passo com a aprovação da Lei dos Direitos Civis. A Lei dos Direitos de Voto, em 1965, retirou muitas das barreiras que assegurava que os afro-americanos poderiam ser destituídos em alguns estados. King voltou sua atenção para a situação dos pobres urbanos no norte, e com a família, mudou-se para um apartamento no gueto negro de Chicago, em 1966. Apesar de não ser legalmente aprovada, a segregação era uma realidade econômica e a “Campanha Chicago” procurava combater esta situação. Porém, King descobriu que as táticas trabalhadas no Sul foram menos eficazes no Norte.
    Houve também um apoio crescente a partir do movimento por métodos mais militantes da oposição, mas King percebeu que a sua mensagem de ação não violenta tornava-se cada vez mais marginalizada. Sua oposição ao envolvimento dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã inibiu ainda mais a sua influência na política nacional.
    A “Campanha das Pessoas Pobres” foi criada em dezembro de 1967. A SCLC pressionou o governo para melhorar os seus esforços no combate à pobreza. No dia 3 de abril de 1968, King chegou a Memphis (Tennessee) para se preparar para uma passeata em apoio aos notáveis trabalhadores de saneamento.
    No dia seguinte, ele foi morto a tiros na varanda do hotel. O presidente, Lyndon B. Johnson, pediu um dia de luto nacional. Em seu funeral, o velho amigo Benjamin Mays realizou um discurso, dizendo que Martin Luther King Jr. acreditava em uma América unida. Ele acreditava que poderiam ser erradicados os muros de separação provocados pela segregação racial e de fato, poderia ser extinta discriminação com base na raça e na cor. Como ele disse em seu discurso no Monumento de Washington: “Eu tenho um sonho”.

Comentário:

    Escolhemos este artigo porque se trata de uma das maiores personalidades do século XX, a qual lutou contra a desigualdade racial através de discursos e protestos. Martin Luther King foi um dos maiores líderes contra a opressão racial sobre negros e mulheres nos EUA. Para ele o preconceito não levaria a lugar nenhum, pois o direito civil demonstra a igualdade de todos independentemente da natureza dela. Assim, ele é visto com um símbolo para a humanidade, principalmente para negros e mulheres, sendo um  marco significativo devido a suas lutas. Nos EUA existe um feriado em sua homenagem.

GRUPO:

Izabela Lino |  Maria Letícia Nolasco | Marcelo Rodrigues | Nayara Katlin | Patrícia Consciente
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s